Supermercados projetam crescimento real de 2% nas vendas desta Páscoa

A ocorrência da Páscoa em um período de clima mais frio, favorável ao consumo de chocolate, será decisiva para os resultados do setor supermercadista gaúcho na Páscoa de 2014. Segundo estudo encomendado pela Agas ao Instituto Segmento Pesquisas para saber as projeções de consumidores e de supermercadistas gaúchos para a festividade, o crescimento real das vendas do setor, nesta Páscoa, será de 2% em relação ao ano passado.

Divulgada nesta quinta-feira (13) pelo presidente Antônio Cesa Longo, a pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 26 de fevereiro de 2014, e ouviu 200 gaúchos de ambos os sexos, com idades entre 18 e 65 anos, de todas as faixas de renda. Pelo lado dos supermercadistas, foram entrevistados 20 diretores de empresas do setor em todo o Estado.

Até este domingo (16), mais de três mil lojas de supermercados já terão iniciado a exposição das tradicionais parreiras de chocolate montadas no período que antecede a Páscoa. Segundo Longo, além das temperaturas mais amenas, a ocorrência da Páscoa na terceira semana de abril é favorável ao comércio por se distanciar do começo do ano, quando o orçamento das famílias está mais comprometido com o pagamento de impostos e volta às aulas. “A indústria está apostando em lançamentos e em ovos menores, com foco na classe C. Outro nicho em destaque é o de ovos premium, adquiridos majoritariamente para presentear, que já representam cerca de 15% do total das vendas de Páscoa”, destaca o dirigente da Agas. Ao todo, os supermercados do RS vão comercializar 9 milhões de ovos de chocolate, que vão alavancar um faturamento de R$ 96 milhões para o setor – 10,9% deles produzidos pela indústria gaúcha.